Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz: Uma trajetória de ousadia e ruptura

Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz surgiu em 1978, durante mais de três décadas construiu uma trajetória que marcou definitivamente a paisagem cultural do Brasil. Com a iniciativa de subverter a estrutura das salas de espetáculos e o ímpeto de levar o teatro para a rua, abriu novas perspectivas na tradicional performance cênica do sul do país . A determinação em experimentar novas linguagens a fez seguir caminhos nunca trilhados por aqui. Com base nos preceitos de Antonin Artaud e do teatro revolucionário, investiga com rigor todas as possibilidades da encenação. Na busca de uma identidade, desenvolveu uma estética própria, fundada na pesquisa dramatúrgica, musical, plástica, no estudo da história e da cultura, na experimentação dos recursos teatrais a partir do trabalho autoral do ator, estabelecendo um novo modo de atuação. Seu centro de produção, a Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, ocupa lugar de destaque entre os espaços culturais do Estado, sendo igualmente apontada como uma referência de âmbito nacional. Funciona como escola de formação de atores e, principalmente, como ponto de aglutinação de pessoas e profissionais dos mais diversos segmentos, fomentando a criação artística em diferentes áreas. A organização da Tribo é baseada no trabalho coletivo, tanto na produção das atividades teatrais, como na manutenção do espaço. Para a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz o teatro é instrumento de desvelamento e análise da realidade; a sua função é social: contribuir para o conhecimento dos homens e o aprimoramento da sua condição.

Esta exposição é um painel com os registros dos principais espetáculos do grupo!

Saudações da Tribo ao Portal de Teatro Primeiro Sinal!

Evoé!


<br /><b>Fotógrafo: </b>não informado <br /><b>Fotógrafo: </b>não informado <br /><b>Fotógrafo: </b>Roberto Silva <br /><b>Fotógrafo: </b>Jackson 'da Rapa' <br /><b>Fotógrafo: </b>Isabella Lacerda <br /><b>Fotógrafo: </b>Cláudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>não informado <br /><b>Fotógrafo: </b>Cláudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Vivi Capelari <br /><b>Fotógrafo: </b>Arli Pacheco <br /><b>Fotógrafo: </b>não informado <br /><b>Fotógrafo: </b>Cláudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Claudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Claudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Claudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Cláudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Cisco Vasques <br /><b>Fotógrafo: </b>Cláudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Cláudio Etges <br /><b>Fotógrafo: </b>Pedro Lucas
<< Voltar
Centro de Pesquisa e Memória do Teatro do Galpão Cine Horto - Rua Pitangui, 3613 - Bairro Horto - Belo Horizonte - MG
Tel: 31 3481.5580 - portalprimeirosinal@gmail.com
---------------------------
Os créditos das fotos do cabeçalho se encontram na seção Quem Somos.
Facebook Twitter