Grupo MAYOMBE: 20 anos de Teatro e Resistência


O percurso do MAYOMBE GRUPO DE TEATRO no cenário teatral de Belo Horizonte, tem se destacado por trazer à cena um teatro que se compromete com a criação estética e a realidade, perpassando repertórios da cultura e da história latino-americana, utilizando textos de autores de diversas nacionalidades da América Latina, bem como trabalhando em criações autorais. Nas montagens, as preocupações e inquietações sociais de seus integrantes estão colocadas em diálogo com questões políticas do Brasil e da América Latina. Os trabalhos de pesquisa-criação intensificam os ideários por uma dramaturgia própria e autoral em que as preocupações com a alteridade, a memória coletiva e os embates contemporâneos se evidenciam.

O grupo completa 20 anos de estrada, com dez espetáculos, 2 edições de livros comemorativos com todas as peças encenadas, ações de intercâmbio cultural como o “Esquyna Latina” e o reconhecimento de público e crítica. Todos os espetáculos do grupo foram dirigidos por Sara Rojo, encenadora, pensadora e crítica teatral com destacado trabalho no Brasil e exterior. Um dos fundadores do grupo, o ator Marcos Alexandre também mantém aceso o fluxo de atividades do grupo, suas frentes de pesquisa e o olhar atento à nossa latinidade. O Mayombe Grupo de Teatro é antes de tudo um espaço de criação e provocação artística. Gil Esper, Éder Rodrigues, Marina Viana, Marina Artuzzi, Didi Vilela, dentre outros, são artistas que atuaram e continuando atuando nesses vinte anos de teatro e resistência.

As últimas montagens do grupo como “A Pequenina América e Sua Avó $ifrada de Escrúpulos” [2010] é um trabalho sólido e seu reconhecimento no cenário mineiro se deu pelas seguintes premiações e indicações: Prêmio SESC/SATED 2011 de Melhor Texto Inédito (Éder Rodrigues, Marcos Coletta e Marina Viana) e indicado em mais 3 categorias: Atriz, Espetáculo e Direção)/Prêmio SINPARC/USIMINAS 2011 de Melhor Atriz (Marina Viana) e indicado em mais 5 categorias: Ator Coadjuvante, Direção, Espetáculo, Figurino e Texto Inédito)/ 2° lugar no Prêmio Cultural Mixsórdia 2011, categoria Artes Cênicas. A peça foi selecionada entre os 10 espetáculos mineiros que participaram do Fit BH, 2012 e integrou a Mostra Mineira, organizada pelo Grupo Galpão, apresentada no Festival de Teatro de Curitiba, em 2012. A história da América recontada a partir de uma versão teatralizada, irônica e poética alcançou diálogos estreitos com os principais ideários da atualidade.

Por sua vez, a última montagem “Klássico (com K)” é uma obra que estreou em abril de 2013 e traz em cena personagens clássicas da literatura ocidental. A realização dessa peça significa para o grupo colocar no palco as duas tendências estéticas fundamentais do teatro contemporâneo: a representação e a apresentação performática dos atores. Isso porque é um espetáculo baseado nas ressonâncias que as personagens clássicas de Medeia, Antígona, Ulisses e Fausto podem reverberar na subjetividade dos atores. A estrutura são microcenas ligadas pela construção performativa dos atores em diálogo com a luz, cenário, espaço e sonoplastia, onde cada intérprete apresenta a personagem em contraponto com suas próprias histórias.

A “trilogia” utópica do Grupo Mayombe iniciada com o espetáculo Por esta porta estar fechada as outras tiveram que se abrir [2007], crônica da solidão urbana diante das dificuldades de comunicação no universo contemporâneo, dialoga com as montagens da primeira fase do grupo que ampliaram as pesquisas sobre a mitologia e memória Latino Americana.

Completando 20 anos, o Mayombe Grupo de Teatro prepara agora novas montagens para dar continuidade a esse trabalho de resistência, acreditando que ao suscitar temáticas potentes para pensar as relações humanas e questões sociais, também estimula, o desenvolvimento de senso estético, reflexivo e sensitivo capazes de construir outros mundos possíveis.








Equipe de Saga Real (1997)
<br /><b>Fotógrafo: </b>Acervo Grupo Mayombe Jane D'arc em Saga Real (1997)
<br /><b>Fotógrafo: </b>Acervo Grupo Mayombe Fluxo Invertido
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe Fluxo Invertido
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe <br /><b>Fotógrafo: </b>Acervo Grupo Mayombe Por um reino (2000), no  Campus da UFMG
<br /><b>Fotógrafo: </b>Acervo Grupo Mayombe Nossosnuestrosmitos - primeiro estudo
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe Nossosnuestrosmitos
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe Nossosnuestrosmitos - primeiro estudo
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe Nossosnuestrosmitos - Segundo estudo
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe <br /><b>Fotógrafo: </b>Acervo Grupo Mayombe O Julgamento de Don Juan
<br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe <br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe <br /><b>Fotógrafo: </b>Pedro de Filippis <br /><b>Fotógrafo: </b>Pedro de Filippis <br /><b>Fotógrafo: </b>Pedro de Filippis <br /><b>Fotógrafo: </b>Thomaz Artuzzi <br /><b>Fotógrafo: </b>Hugo Honorato <br /><b>Fotógrafo: </b>Thomaz Artuzzi <br /><b>Fotógrafo: </b>Arquivo Mayombe <br /><b>Fotógrafo: </b>Guto Muniz <br /><b>Fotógrafo: </b>Guto Muniz <br /><b>Fotógrafo: </b>Guto Muniz
<< Voltar
Centro de Pesquisa e Memória do Teatro do Galpão Cine Horto - Rua Pitangui, 3613 - Bairro Horto - Belo Horizonte - MG
Tel: 31 3481.5580 - portalprimeirosinal@gmail.com
---------------------------
Os créditos das fotos do cabeçalho se encontram na seção Quem Somos.
Facebook Twitter