Cia Candongas e Outras Firulas
Belo Horizonte , MG

A Companhia Candongas e Outras Firulas, desde a sua formação em 1994, dedica-se a estudar o teatro em suas múltiplas formas e manifestações, confrontando os aspectos técnicos e éticos do ofício do ator. Seu principal objetivo é utilizar as artes cênicas como uma forma de expressão da cultura e do imaginário coletivo do homem, valorizando a cultura popular, em especial, a brasileira.

Associa-se à montagem de espetáculos, um intenso trabalho em arte-educação voltado para crianças e adolescentes, utilizando o teatro como forma de construção de cidadania. Seus integrantes desenvolvem trabalhos junto a centros culturais comunitários, comunidades carentes e escolas diversas.

O grupo foi fundado em uma oficina de Iniciação Teatral da qual todos os integrantes participaram. Esta oficina, ministrada pelo ator Wilson Avelar, através da Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte, teve como resultado a montagem do Espetáculo “Pelos Caminhos de Minas” de Jota Dângelo. Dos dezoito participantes da oficina, cinco demonstraram interesse em formar um grupo e adaptaram o espetáculo para continuarem se apresentando.

Desta experiência, em 1995, os integrantes foram convidados para participar do projeto “Usina de Teatro”, no parque Lagoa do Nado, coordenado pelo diretor Marcos Vogel, com a participação de Ernani Maletta (preparador vocal), Ana Virgínia Guimarães (preparadora corporal), Fernando Muzzi (preparador musical), Felício Alves (cenotécnico) e Marcelo Xavier (aderecista e figurinista). Neste projeto foram montados os espetáculos “Pantagruel”, de François Rabelais, e “O Grande Teatro do Mundo”, de Calderón de La Barca.

Continuando o trabalho com Marcos Vogel, a Companhia Candongas e Outras Firulas, dentro da Usina de Teatro, participou dos espetáculos “Fita Verde no Cabelo – Melim Meloso” (1996), de Guimarães Rosa, e “Hamlet, Exercício nº 1” (1998), adaptação do clássico de Shakespeare.

A partir de 1998, a companhia optou por dedicar-se ao seu próprio trabalho, desvinculando-se da Usina de Teatro.

Neste mesmo ano, o grupo definiu que iria trabalhar com a obra poética do modernista Mário de Andrade, com vias a uma transposição cênica voltada para o teatro de rua. A idéia principal era utilizar a poesia “Lenda do Céu” buscando referências, não só no universo modernista como também na Divina Comédia de Dante Aliguieri. Dentro desta pesquisa, a companhia realizou, como exercício, um espetáculo baseado em duas poesias de Andrade intitulado “Noturno de Belo Horizonte – Rondó pra Você”, dirigido por Gustavo Bartolozzi, no ano de 1999.

Paralelamente a este projeto, o grupo estruturou a peça “A Saga de José Maria Vona Onda”, com a temática da Segurança no Trabalho para ser apresentada em empresas dos mais diversos tipos.

O artista plástico Marcelo Xavier, que havia conhecido a companhia no projeto Usina de Teatro, convidou o grupo para montar “Mitos – O folclore do Mestre André”, adaptação de seu livro infantil ilustrado. Este espetáculo estreou em outubro de 1999 no museu Abílio Barreto.

Retomando a pesquisa da obra de Mário de Andrade, em 2000 o grupo preparou o espetáculo “Lenda do Céu” realizando apresentações do mesmo em diversas regiões de Belo Horizonte.

Nos ensaios de “Lenda do Céu”, a companhia contou com a colaboração do diretor Fernando Linares, que conduziu uma oficina sobre interpretação com máscaras. Este mesmo profissional foi convidado para a próxima montagem da trupe “Commedias a La Carte”. Produzido em 2001, o espetáculo mergulha no universo cômico da Commedia dell’Arte, seus arquétipos e roteiros de ação.

De 2002 a 2004, o grupo dedicou-se a apresentar os seus espetáculos no interior de Minas Gerais e também a realizar oficinas de iniciação teatral para os mais diversos públicos.

Em 2005, a Companhia Candongas realizou uma turnê com “Commedias a La Carte” nas cidades de Campinas e São Paulo (SP), Canela e Porto Alegre (RS) através da Caravana Funarte Sudeste.

No mês de setembro de 2005, a trupe estreou o espetáculo “Vona Onda – A Comédia”, dirigido por Octávio Mendes e com texto criado pelos próprios atores durante o processo de montagem.

Em 2007, comemorando 13 anos de trajetória, a Companhia monta “João Boa-Sorte”, espetáculo infanto-juvenil com texto de Marcelo Xavier.

Com o intuito de homenagear os circos tradicionais brasileiros, a Cia. Candongas convida, no final de 2007, o autor e diretor teatral Fernando Limoeiro para realizar um espetáculo inédito sobre as manifestações cênicas do picadeiro. Em maio de 2008, estréia o espetáculo “As Grandes Lonas do Céu”, premiado pela Funarte (Governo Federal) através do Prêmio Myriam Muniz.

Através de convite da Fundação Metodista de Ação Social e Cultural, a Companhia Candongas coordenou uma intervenção de Arte Educação nos núcleos do PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) mantido pelo CMDCA do Município de Ribeirão das Neves. Este projeto, intitulado “Bem na Arte” promoveu 28 oficinas artísticas com aproximadamente 430 crianças e adolescentes atendidos pelo programa.

                  Desde o ano 2000, a Casa de Candongas, galpão/sede situado na região nordeste de Belo Horizonte, concentra as atividades artísticas e culturais do Grupo e de vários outros artistas da cidade. Referência cultural para a população da região, o espaço oferece oficinas, espetáculos, debates, encontros, ensaios abertos, confraternizações e sessões de cinema, além de acolher o escritório da Companhia. 

Dados da Instituição
Tipo:
Espaço, Grupo
Ano de Fundação:
1994
Telefone:
(31) 3444-1964
Fax:
(31) 2512-0964
Celular:
(31) 8699-2770
E-mail:
casadecandongas@ciacandongas.com.br
Endereço:
Rua AV. Cachoeirinha, 2221 - Cachoeirinha CEP: 31150-260
Cidade:
Belo Horizonte
Estado:
MG
Integrantes/sócios:

Antônio leite Rodrigues, Claudia da Silva, Guilherme Théo Abrahão Martins, Gustavo Bartolozzi de Morais, Wagner Luiz Vasconcelos. 

Dados do Responsável
Nome:
Guilherme Théo
Função na Instituição:
Diretor Administrativo e Financeiro
Telefone:
(31) 3444-1964
Celular:
(31) 8699-2767
E-mail:
producao@ciacandongas.com.br
Perfil da Instituição
Vinculada a entidade / associação:
Não
Possui publicações:
Não
Desenvolve produtos:
Não
Eventos e cursos realizados:

Candongas Cine Popular, Trocaldo, Circo Candongas, Apresentações e ensaios de grupos parceiros.  

<< Voltar
Centro de Pesquisa e Memória do Teatro do Galpão Cine Horto - Rua Pitangui, 3613 - Bairro Horto - Belo Horizonte - MG
Tel: 31 3481.5580 - portalprimeirosinal@gmail.com
---------------------------
Os créditos das fotos do cabeçalho se encontram na seção Quem Somos.
Facebook Twitter